quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Father and Daughter

É uma tragédia extremamente comovente e linda!

Também eu gostaria de vir a ser amado assim... para sempre!

terça-feira, 3 de junho de 2008

STAR WARS - The Art of The Saber

No Universo das adaptações amadoras do Star Wars, esta, é para mim, uma das melhores. Não só usam exemplarmente os míticos 'light saber' como ainda criam uma coreografia digna de registo.

video

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Ajudem a CAROLINA LUCAS



http://www.carolinalucas.com/

De vez em quando, aparece no meu email e, certamente também no vosso, mensagens sobre crianças ou pessoas em dificuldade a pedir ajuda financeira. Normalmente, até pedem para reenviar a mensagem ao maior número de pessoas possível. Infelizmente arrisco-me a dizer que em 95% dos casos existe um bando de pessoas sem escrúpulos por trás a utilizar este tipo de esquemas unicamente para ter acesso a contas de email e posteriormente "infectá-las" com spam e outros 'lixos' ou, simplesmente, para obterem dinheiro dos donativos.

Muito raramente, no entanto, aparecem situações dramáticas legítimas, que são o caso da Carolina Lucas. Acho este, um excelente exemplo de luta e perseverança! Consultem a página, façam donativos se puderem ou comprem algo na lojinha da Carolina, têm coisas muito giras.

Vou transcrever aqui a história da Carolina tal como está na página dela. Não pedi autorização aos pais da Carolina para o fazer, mas, de certeza que eles não se importarão!

Deixo aqui, uma parte do meu contributo, a outra parte, será reencaminhada para o NIB. Não é muito, mas é de bom agrado!

Ajudem voçês também!
__
'O meu nome é Carolina Brito Lucas, tenho 4 anos e moro em Odivelas.


Nasci prematura, com apenas 29 semanas de gestação. A minha mãe teve uma gravidez normal, nada fazia prever que eu estivesse com tanta pressa para ver o mundo cá fora...e essa pressa saiu-me cara.

Nasci com 1.100 kg, era um pacotinho de arroz, como a minha família costuma dizer. Desde essa altura que sou uma lutadora, não fui ventilada, consegui respirar por mim e, ao contrário do que os médicos previam, desenvolvi-me rápido e no espaço de um mês estava em casa.

Quando nasci, foi-me detectada, em exames de rotina normais feitos a prematuros uma ‘Leucomalácia Periventricular’. Ninguém da minha família sabia bem o que isso era e na altura não deram muita importância ao assunto, pois os médicos diziam que era comum nos prematuros e que não havia motivo para alarmes, que o importante era que a eu lutei pela vida e consegui.

Nos primeiros meses de vida, tive um desenvolvimento perfeitamente normal, parlava muito e era uma bebé adorável.
A minha família só notou que algo não estava bem quando, na altura de começar a sentar-me, não o fiz.

Nessa altura os médicos do Hospital de Santa Maria (que nunca deixaram de me seguir) começaram a falar em Paralisia Cerebral. Os danos causados por uma paralisia cerebral são sempre incalculáveis...até serem visíveis.

Passei a ser seguida no Centro de Paralisia Cerebral, onde estou integrada num programa que contempla: Fisoterapia, Educadora, Terapia da Fala, etc. Também frequento um Infantário e pratico Hidroterapia. Hoje tenho 41 meses, sou felizmente uma menina muito esperta, com um desenvolvimento cognitivo e intelectual perfeitamente normal para a minha idade, falo muito e bem, sou muito risonha e tranquila, gosto muito de desenhar, e sou fã do Noddy, do Ruca, do Pocoyo ...
A nível motor tenho problemas sérios e muito graves. Não me sento sem ajuda, não gatinho, não ando e tenho alguma dificuldade em manejar objectos com as mãos, quando isso envolve perícia de movimentos.

Desde os 10 meses de idade que faço tratamentos de fisioterapia, tratamentos esses que não mostram os resultados que esperávamos. Embora os médicos e fisoterapeutas concordem que existem ligeiras melhoras, a minha família não consegue vê-las... e pior que isso, eu apercebo-me que sou diferente dos outros meninos e que não consigo andar. Por várias vezes digo que quero andar mas não consigo. Um dos brinquedos que mais gosto é uma bicicleta que infelizmente não posso usar.

Há uns tempos atrás, a conselho de um médico português, a minha família estabeleceu contacto com o CIREN, um centro de Restauração Neurológica em Cuba, totalmente vocacionado para, entre outros, casos como o meu e com excelentes resultados. Os médicos cubanos foram extremamente simpáticos e garantem melhoras visíveis se eu fizer os tratamentos necessários.

Mas, como em tudo na vida há um senão...os tratamentos são muito dispendiosos e a minha família precisa de ajuda financeira para os suportar.

Não sei ao certo quantos ciclos de tratamento vou necessitar, mas os Srs. Doutores de Cuba estimam que o meu tratamento vai ser longo. Cada ciclo (excepto o primeiro que foi mais caro e incluiu uma semana de avaliação) custa cerca de 12.000 euros e por cada um, o valor multiplica.

A minha família não vai desistir até me ver andar ...
Por favor, AJUDA-OS a AJUDAREM-ME!! '
__